oficina classic

Mudança do óleo dos diferenciais

Este guia é uma descrição dos passos a executar durante uma simples mudança do óleo dos diferenciais. É uma operação simples, desde que se tenha o materia correcto

 Leia completamente o guia e certifique-se que os procedimentos não lhe colocam qualquer dúvida. Certifique-se também que tem o material adequado e necessário. A utilização da informação constante no guia é da exclusiva responsabilidade dos utilizadores.

Aconselha-se a utilização de cartões ou plásticos no chão de forma a minimizar a sujidade bem como a utilização continuada de luvas.

Material necessário:

Bomba manual para o óleo. Pode ser utilizado outro tipo de bomba, mas esta é barata e simples de utilizar e encontra-se à venda em qualquer casa que venda peças e acessórios auto.

Bomba de óleo

O óleo

Óleo (ou valvolina) 80W90 EP (Extreme pressure). Esta é a especificação recomendada para os diferenciais pois estes estão sujeitos a grandes pressões.

 

 

E recipientes para recolher os óleo usados. Recomendo a utilização de 2 recipientes. Um para recolher o óleo que escorre após a abertura do bujão de enchimento e outro para recolher o óleo que escorre pelo bujão de vazamento. 

O processo é simples:

Colocar os recipentes por baixo dos diferenciais, alinhados com os respectivos bujões. 

 

Começar pelo bujão de enchimento. Em qualquer processo que implique  um bujão de enchimento e outro de vazamento, antes de desapertar o bujão de vazamento, DESAPERTAR PRIMEIRO O BUJÃO DE ENCHIMENTO. Este pequeno cuidado evita que se retire o óleo do diferencial e só depois descobrir que não o podemos encher pois o bujão de enchimento não desaperta.

Bujão de enchimento

Após retirar o bujão, é normal escorrer algum óleo.

Em seguida, desaperta-se o bujão de vazamento:

Bujão de vazamento

E deixar escorrer para o recipente. Convém deixar o diferencial a escorrer algum tempo para ter a certeza que não fica óleo usado ou água no diferencial:

Óleo usado

 Após esta operação, reaperta-se o bujão de vazamento e passamos à fase seguinte. Utilizando a bomba, enchemos o diferencial com o óleo. Quando começar a verter, é porque está ao nível. O diferencial leva sensivelmente um litro e meio de óleo.

Óleo novo

Após esta operação, é só voltar a colocar o bujão de enchimento no sítio e apertar.

O processo para o diferencial traseiro é exactamente igual.

Todos os materiais e desperdícios utilizados nestas operações são extremamente tóxicos e devem ser tratados convenientemente. Os filtros, luvas, cartões, panos, sacos, etc utilizados nunca devem ser colocados no lixo comum. Devem ser colocados num recipiente à parte (caixote, balde, etc) e devem ser entregues num ecocentro. A maior parte deles está preparada para receber este tipo de resíduos.

O mesmo para os óleos usados. NUNCA deitar os óleos usados num esgoto! Devem ser colocados em recipientes à parte e também podem ser entregues em alguns ecocentros. A maior parte deles recebe estes resíduos. Alguns não o fazem, por isso o ideal é obter esta informação antes de iniciar estes trabalhos de manutenção.